às 09:26:00

Alunos da Univaço tem projeto selecionado no Afycionados por Ciência

Pesquisa voltada para a Aids segue em processo

O projeto de pesquisa que estuda o perfil clínico dos pacientes portadores de Aids e HIV no Vale do Aço, foi selecionado no ‘Afycionados por Ciência’. A pesquisa teve início em 2019, pelos estudantes de medicina da Univaço, Aline Ferreira e João Gabriel Leite.

O Edital foi disponibilizado pela Afya, com o objetivo de fortalecer a pesquisa no ambiente acadêmico, e auxiliar a capacitação de professores e alunos com a concessão de bolsas para pesquisas voltadas à atenção básica na saúde.

Os trabalhos selecionados receberão uma bolsa durante 10 meses, entre agosto de 2022 e maio de 2023. Sendo o valor de R$ 1.000 por mês destinado ao docente, e R$ 500 ao discente principal na realização do projeto. No total, são 18 vagas para professores e 18 vagas para alunos da graduação. Já para a pós-graduação são 2 vagas para docentes e 2 para discentes.

O trabalho revela que perfis epidemiológicos e clínicos de pacientes com HIV em municípios de pequeno e médio porte, como no caso em questão, normalmente são desconhecidos. Por isso, a necessidade de estudá-los de maneira que seja possível uma comparação com o cenário nacional.  

E para trazer informações sobre o tema na localidade, a estudante Aline Ferreira, teve a inciativa de começar a pesquisa. “Sempre gostei da área de pesquisa e sonhava em fazer algo na faculdade. Era uma proposta desafiadora, de algo que até então não tinha sido feito aqui na região” explica.

O companheiro de Aline na elaboração do estudo, o aluno João Gabriel Leite, falou sobre a escolha do tema. “Escolhemos o tópico por se tratar de uma doença que voltou a crescer no país, tem repercussões médicas e sociais importantes, e tem um sistema de saúde qualificado para conter sua expansão” conta o estudante.

Auxiliando os estudantes durante o processo, a professora, Giani Garcia, reforçou a importância de incentivar e dar assistência aos alunos que demonstram interesse pela pesquisa. “Estou sempre à disposição para ajudar os alunos que se dedicam nessa área, cada conclusão de um trabalho serve de incentivo para iniciar outro. Ver os alunos encarando os desafios, cumprindo os passos e todos os protocolos de maneira ética e eficiente é recompensador”.

Pensando no compromisso com a saúde, João Gabriel Leite, pontuou contribuições da pesquisa que podem mudar o cenário da região. “Quando conhecemos quem são as pessoas mais afetadas pela doença, podemos planejar ações de prevenção e controle. Que tenham melhor eficácia e sejam compreendidas pelos pacientes, fazendo a diferença no tratamento deles”.

Mesmo com o projeto ainda em desenvolvimento, a seleção no ‘Afycionados por Ciência’ foi uma conquista, que despertou em Aline a possibilidade de seguir na carreira da pesquisa. “Ter tido um projeto reconhecido dessa forma está sendo essencial na minha vida acadêmica. É uma possibilidade seguir nessa área da pesquisa, vamos ver mais para a frente o que nos espera” conta a estudante.

 

                                                                       


Fonte: