às 10:14:00

É possível realizar segunda graduação em Medicina? Saiba mais.

É muito comum ouvirmos as seguintes frases: “Quem quer Medicina sabe desde sempre” ou “Precisa passar logo e começar cedo para não ficar velho demais para o mercado”. No entanto, tais afirmações não passam de mentiras reverberadas pelo senso comum e pela ideia ansiosa responsável pela sensação de que estamos o tempo inteiro correndo contra o relógio da vida. Na prática, as coisas são bem diferentes disso e você não está sozinho se decidiu dar os passos iniciais ruma à carreira médica muitos anos após a conclusão do Ensino Médio.

Com tantas horas dos nossos dias dedicadas ao trabalho remunerado, não é fácil deixar de lado o sonho da realização profissional, nem mesmo depois de concluir uma primeira graduação. E a boa notícia é de que SIM, é possível fazer Medicina com idade mais avançada e/ou outro curso no currículo. Hoje, nós vamos mostrar pontos positivos e negativos para encorajá-lo de forma consciente a tomar esta importante decisão. Vamos lá?

Pontos positivos de fazer uma segunda graduação em Medicina

Muita gente vive perdendo horas e mais horas de preciosos dias pensando em como seria voltar ao passado com a cabeça que tem hoje. Se você faz parte deste grupo, saiba que isso acontece porque o crescimento vem para transformar nosso ser adolescente em adulto por meio de nossas escolhas. Logo, além do sentimento de propósito e de pertencimento, há alguns outros pontos positivos em fazer Medicina como segunda graduação.

Maturidade

O primeiro deles está diretamente relacionado à idade. Quando refletimos com atenção, percebemos que o aprendizado é um processo contínuo e que, se soubermos aproveitar as oportunidades, o tempo torna-se um aliado em nosso processo de autoconhecimento e autoconstrução.

É claro que isto não é uma regra, mas, em geral, mais idade significa mais responsabilidade, mais inteligência e mais atenção às coisas que realmente importam. Portanto, em vez de enxergar os últimos anos como obstáculos, busque enxergá-los como degraus que te colocam alguns metros à frente de quem você foi lá atrás.

Além disso, já ter passado por um curso de Ensino Superior também beneficiará seus novos relacionamentos com colegas de classe, principalmente, na hora de fazer trabalhos em grupo. Nestes momentos de grande interação e compartilhamento, é preciso maturidade para analisar a situação e perceber quando seus parceiros carecem de incentivo e quando devem ser cobrados.

Conhecimento interdisciplinar

Profissionais com conhecimento interdisciplinar têm se destacado no mercado de trabalho, pois eles desenvolveram a habilidade de enxergar situações, acontecimentos e/ou objetos de uma perspectiva menos sintética. Ou seja, são trabalhadores que enxergam além do óbvio, levando em conta a complexidade por trás e no entorno do que estão observando.

Neste contexto, ser um médico que entende também sobre eletricidade e física ou semiótica, que são matérias relacionadas às áreas de Exatas e Humanas respectivamente faz com que seu currículo destaque-se dos demais. Da mesma forma que um profissional formado em Educação Física e Medicina, por exemplo, já está capacitado para exercer duas funções em uma equipe multidisciplinar que acompanha atletas, caso seja necessário.

Background diferenciado

Experiência de vida é uma coisa que conta muito para profissões cuja essência diz sobre o cuidado com o próximo, como é o caso da Medicina. Ter atuado em outros mercados ou ao menos conhecido as várias áreas de Engenharia, da História e do Jornalismo, para citar apenas alguns cursos, é uma bagagem que te ajudará a compreender a realidade de certos pacientes com mais propriedade e, assim, a atendê-los de forma mais humanizada.

Pontos negativos de fazer uma segunda graduação em Medicina

Aqui muito do que falaremos varia, claro, de pessoa para pessoa. Mas nós não poderíamos deixar de citar as possíveis dificuldades que você enfrentará caso opte por ingressar em um curso de Medicina, como segunda graduação.

Readaptação

Estudar novamente matérias do Ensino Médio e decorar fórmulas, exercitando bastante a memória, enquanto encontra o seu lugar entre uma horda de adolescentes pode ser um baita desafio. Além disso, também pode acontecer de muitos professores do cursinho pré-vestibular terem a sua idade, sendo incômoda a relação de hierarquia.

Vale ressaltar, porém, que isto poderá acontecer também ao longo da faculdade de Medicina, assim como em hospitais e clínicas posteriormente, podendo seus superiores inclusive ser até mais jovens do que você. Por outro lado, convivendo com a Geração Z, você terá a oportunidade de aprender sobre atualidades e a conhecer de perto os anseios e dificuldades desta parcela da população.

Baque financeiro

Conciliar trabalho e estudos não é fácil quando se estuda Medicina. Por ser um curso disponibilizado em turno integral, os estudantes têm aulas tanto na parte da manhã quanto na parte da tarde. Sem falar das várias noites que precisam ser dedicadas aos estudos para que o desempenho nas disciplinas teóricas seja satisfatório.

Nesse sentido, um vínculo empregatício CLT pode não se encaixar neste período da sua vida. Entretanto, isso também não significa que você não possa ter renda nenhuma. Com a devida organização, o empreendedorismo é um caminho para se criar vários tipos diferentes de negócio, cuja carga-horária estará exclusivamente sob a sua responsabilidade. Outra opção é procurar contratos para trabalhar com a prestação de serviços, por exemplo: oferecendo aulas de reforço virtuais na parte da noite ou aos finais de semana.

Rumo à estabilidade!

Trabalhar no ramo que se ama já é incentivo suficiente para jogar tudo para o alto e pular de cabeça. Mas, além disso, a Medicina é uma área em nunca há baixa demanda por profissionais. Na verdade, com o aumento da população e de sua longevidade, os médicos e demais profissionais da Saúde nunca foram tão necessários e esta é uma tendência mundial.

Portanto, coloque logo todos os pesos na balança e veja por si mesmo que fazer uma segunda graduação em Medicina não apenas é possível, mas é o que você quer. E pode ter certeza de que a Afya estará com você do início ao fim desta jornada. Clique aqui para baixar o seu Manual da Carreira Médica.


Fonte: