às 15:26:00

Entenda como é a especialização em psiquiatria

Em 2014, janeiro foi o mês escolhido para acolher a campanha de conscientização em prol da saúde mental. E isso significa promover atenção, informação e respeito sobre situações e comportamentos que podem desencadear transtornos psicoemocionais em todas as pessoas, inclusive nós mesmos.

Estudos recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Pan-americana da Saúde (OPAS) mostraram que o Brasil é o país mais ansioso do mundo. Nosso país também ocupa o segundo lugar em casos de depressão, que aumentaram significativamente durante a pandemia.

Portanto, se você compartilha do sentimento de que cuidando da saúde mental dos indivíduos é possível construir um mundo melhor, mas não sabe como defender esta ideia, continue lendo este artigo. A psiquiatria é uma das áreas mais incríveis da Medicina, que merece ser popularizada.  

Importância da Psiquiatria

Esta é a especialidade médica responsável pelo diagnóstico, tratamento e controle dos transtornos mentais que podem acometer qualquer ser humano ao longo da vida. De acordo com a Associação Canadense de Saúde Mental, pessoas vivendo com doenças mentais graves estão sob maior risco de sofrer por diversas enfermidades físicas.

Distúrbios mentais como depressão e ansiedade frequentemente causam desequilíbrios hormonais e dificuldades para dormir. Somado a estas condições está o fato de que a forma como a pessoa vivencia a doença também pode afetar suas funções cognitivas e de convívio social.

Logo, a psiquiatria ocupa o importante papel de compreender e melhorar a saúde mental dos indivíduos a fim de que tenham vidas plenas e felizes. Para tanto, os residentes nesta área estudam não apenas psicofarmacologia e psiquiatria clínica, mas também a história desta especialidade médica; os transtornos relacionados à dependência química; políticas assistenciais, entre outras disciplinas socio-humanísticas.

Quando procurar ajuda

Ninguém te conhece melhor do que você mesmo e apenas um especialista é capaz de, por meio do seu depoimento, analisar seus sintomas e oferecer um diagnóstico assertivo. Por esse motivo, aqui nós listaremos apenas alguns sinais que podem ser fruto de doenças mentais:

  • Insônia;
  • Irritabilidade;
  • Tensão muscular;
  • Tristeza profunda;
  • Falta de concentração;
  • Instabilidade emocional;
  • Dificuldade com álcool e/ou outras drogas.

Existem muitas outras alterações comportamentais que podem compor um quadro de transtorno mental. Portanto, é essencial que você preste bastante atenção aos seus sentimentos e pensamentos caso esteja passando por um momento atribulado em sua vida.

Vale ressaltar que doenças mentais, assim como as doenças físicas, fazem parte da existência humana e podem ser tratadas. Então, não hesite em buscar ajuda!

Dia a dia do psiquiatra

Estes profissionais foram muito beneficiados pela regulamentação da telemedicina, pois todo o acompanhamento do paciente pode ser feito de forma remota. Isso trouxe mais comodidade e flexibilidade para os médicos e também para os pacientes que, em muitos casos, sentem-se mais seguros em casa.

Porém, há também pessoas que não têm a liberdade de buscar ajuda à distância, por falta de recursos tecnológicos ou por morarem com parentes que não compreendem suas situações. Assim, é interessante que psiquiatras recém-formados estejam abertos à possibilidade de dividirem suas agendas entre estes dois tipos de atendimento.

Já para quem não deseja oferecer apenas atendimento particular ou em clínicas conveniadas na rede privada, existem outros ambientes onde se pode mudar a vida de quem precisa por meio da psiquiatria. Um exemplo são os hospitais públicos, atendendo urgências e emergências psiquiátricas no pronto-socorro ou acompanhando pacientes internados, tanto em apartamentos quanto em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

Outra opção é trabalhar em um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), mantido pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Nestas instituições são oferecidos assistência, tratamento e até internação para casos mais graves, como surtos psicóticos, dependência química, ideação suicida, etc.

Nos casos de pacientes internados, há quem possui um histórico de transtornos mentais e também aqueles que desenvolveram tais condições devido à enfermidade física que estão enfrentando. É muito comum, por exemplo, pacientes em estágios terminais desenvolverem depressão.

Em contrapartida, as motivações e os períodos de atendimentos particulares podem variar, sendo mensais ou mais espaçados. Na prática, a definição de retorno para reavaliação e/ou reajuste de medicamentos é sempre individual.

Por último, psiquiatras também têm a possibilidade de atuar fora dos espaços de saúde. Além da carreira acadêmica, a qual muitos médicos podem escolher, o profissional especializado em psiquiatria pode tornar-se perito, executando análises em investigações policiais e/ou processos de Justiça.

Perfil de um bom psiquiatra

Durante a especialização em psiquiatria, você aprenderá sobre todos os aspectos da vasta rede de atenção psicossocial, desenvolvendo habilidades que o ajudarão a tornar-se um excelente profissional. Mas há certas habilidades que não podem ser ensinadas em sala de aula.

A primeira delas refere-se à importância de avaliar os contextos culturais dos pacientes com a mesma atenção que os processos biológicos e psicológicos. Você poderá desenvolvê-la antes mesmo de ingressar no curso ou talvez até já a tenha adquirido em sua vivência no mundo real.

Saber trabalhar em equipe também pode ser importante, pois caso você opte por atuar em hospitais, por exemplo, seu trabalho estará vinculado aos resultados de um time multidisciplinar. Planejamento, organização e gestão de recursos também são qualidades que bons psiquiatras compartilham.

Não podemos deixar de citar as habilidades interpessoais fundamentais para o exercício da profissão, como empatia, proatividade, comunicação não-violenta e tolerância. Afinal, seus pacientes precisam de uma mão estendida para ajudá-los a retomar suas vidas com tranquilidade e não de mais pedras sendo atiradas contra eles.

Mente sã, corpo são

Aproveite o Janeiro Branco para introduzir o autocuidado em sua rotina diária. A preparação para o vestibular e, em geral, os primeiros da vida adulta em si podem ser muito estressantes. E é somente colocando a sua saúde mental em primeiro lugar que você conseguirá realizar o sonho de poder cuidar dos outros no futuro também.

Há 20 anos a Reforma Psiquiátrica Brasileira foi aprovada, instituindo a Lei Antimanicomial, que marcou o início de uma nova era para a Medicina em nosso país. Muitas vidas foram salvas desde então e relembrar este acontecimento nos põe a imaginar o que ainda está por vir em termos de humanização e avanços tecnológicos para a Saúde no Brasil.

Nós não sabemos como vai ser, mas temos a certeza de que você estará lá com a gente. Faça AFYA e transforme a Medicina em nosso país!


Fonte: