às 10:34:00

Univaço promove palestra sobre TDAH para a comunidade

A Faculdade de Medicina do Vale do Aço realizou nesta segunda-feira, 15/04, o primeiro encontro do Grupo de Apoio ao TDAH.

Palestra

Com objetivo de compartilhar experiências e conscientizar a população sobre o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), a Faculdade de Medicina do Vale do Aço realizou nesta segunda-feira, 15/04, o primeiro encontro do Grupo de Apoio ao TDAH. O evento abordou estratégias de como superar as dificuldades e novas formas de cuidados no cotidiano de crianças e adolescentes. Profissionais da educação, alunos e comunidade prestigiaram o encontro.

O TDAH é um transtorno que aparece na infância e que na maioria dos casos acompanha o indivíduo por toda a vida. Mais comum em meninos, o diagnóstico fica mais evidente quando a criança começa a estudar, pois pode apresentar dificuldade em prestar atenção à aula e pode, em outro momento da vida, apresentar traço impulsivo ou hiperativo. Sintomas que se manifestam diferentes entre meninos e meninas, sendo nelas mais quietas, ansiosas e esquecidas.

Segundo o palestrante e professor da Univaço, João Henrique Dupin, TDAH é um tema muito importante e que deve ser abordado mais vezes com a comunidade. “É um assunto muito relevante e que está presente no cotidiano de várias pessoas e profissionais, por isso a necessidade de falar sobre. Com o nosso grupo de apoio, formado por alunos do curso de medicina, estamos informando as pessoas como identificar os sintomas para lidar melhor com a criança e/ou adolescente”.

Ednéia Silveira Carvalho, coordenadora pedagógica da Escola Municipal Maria Rodrigues Barnabé, participou da palestra em busca de mais informações. “Para a gente que trabalha com crianças é muito importante participar de um evento desse. Devemos estar preparados para minimizar e ajudar crianças e pais que lidam com a disfunção”.

Para a diretora da Escola Estadual Mayrink Vieira, Júnia Mayrink, “TDAH é muito comum, mas pouco falado. Como profissional da educação é fundamental ficar atenta aos sinais para repassar a família. Sabemos que com diagnóstico e tratamento adequado é possível que as pessoas que apresentam TDAH tenham um rendimento adequado e uma boa qualidade de vida”.  

Se você conhece alguém e suspeita, pelos sinais apresentados, que ele(a) tenha o TDAH, procure um especialista. Identificar os sintomas e procurar ajuda precoce contribui para uma boa qualidade de vida da criança, adolescente ou até mesmo adulto. E lembre-se, o diagnóstico para TDAH é inteiramente clínico e deve ser feito pelo especialista, pois o processo de diagnóstico segue uma relação de critérios médicos específicos. 


Fonte: